Há quem pense que uma construção consiste apenas na atividade de erguer vigas, paredes e outros elementos que darão origem a uma edificação.

Entretanto, o que essas pessoas não consideram é que, por trás de todos os imóveis já prontos, há um meticuloso trabalho de planejamento que tornou isso possível.

Essa etapa, por sua vez, é tão importante quanto as demais. Quando o projeto e a organização não são bem feitos, as chances de erros e problemas mais adiante são maiores.

Na prática, isso significa que haverá a necessidade de retrabalhos e organização do cronograma – e, consequentemente, prejuízo financeiro.

Quer aprender mais sobre as atividades importantes para iniciar uma construção? Então continue lendo e confira algumas etapas importantes no começo de uma obra:

 

  1. Análise do terreno

Por mais que um projeto bem elaborado e direcionado as necessidades do cliente seja fundamental para a construção de um edifício, adaptá-lo às características do terreno é igualmente importante.

Por conta disso, o primeiro passo da equipe deve ser fazer uma análise minuciosa do espaço da construção, estudando fatores como:

  • Área total;

  • Inclinação;

  • Características do solo;

  • Características do entorno.

Dependendo dos traços identificados nesse trabalho de análise, a equipe tomará medidas diferenciadas para garantir a segurança e a estabilidade da construção, como o uso de uma certa quantidade de areia e pedra nas fundações, correções na inclinação do solo ou até mesmo adaptações no projeto, de modo que ele favoreça as características do terreno.

 

  1. Consultoria ambiental

A sustentabilidade tem se mostrado uma preocupação cada vez maior em diversas esferas da sociedade. Por conta disso, os serviços da engenharia ambiental são cada vez mais requisitados pelas empresas, pois os consumidores estão cada vez mais conscientes, e exigem que as marcas tenham a mesma postura.

O segmento da construção civil não é exceção, por isso, é fundamental que as empresas que atuem nesse segmento disponham de técnicas de administração de resíduos e redução de impacto ambiental, com o objetivo de que suas rotinas de trabalho sejam mais amigáveis com a natureza.

Por conta disso, a consultoria ambiental SP é tida como um serviço essencial na construção civil. Realizada pelo engenheiro ambiental, trata-se de um procedimento durante o qual esse profissional faz uma análise do projeto e fornece insights a respeito de como reduzir o impacto ambiental da construção.

Essa, contudo, não é a única medida necessária para que um edifício seja mais verde, pois também é interessante fazer um esforço no sentido de fazer com que ele use fontes de energia renováveis, como veremos mais adiante.

 

  1. Compra dos materiais de construção

É óbvio: sem materiais de construção, é impossível levar uma construção adiante. É preciso contar com itens como concreto, tijolos, areia e vigas metálicas para que a equipe contratada possa elaborar o projeto.

Contudo, a compra não é um processo tão simples quanto parece. Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que o preço não deve ser o único critério a ser levado em conta na hora da aquisição, pois quando o material é de má qualidade, o barato pode sair caro.

Isso, entretanto, não significa que o orçamento não deva ser respeitado. Assim, para atingir o equilíbrio, a chave é pesquisar a areia média preço, por exemplo, que pode ter grandes variações de valor entre um estabelecimento e outro, assim como os demais materiais.

Além disso, quando é preciso comprar uma grande quantidade de itens, é interessante tentar negociar com as lojas que os vendem, pois quando o pedido é grande, elas tendem a ser mais flexíveis para baixar os valores ou fornecer melhores condições de pagamento.

 

  1. Análise da possibilidade do uso de energia limpa

Há alguns anos atrás, o uso de energia renovável em residências era algo inconcebível. Afinal, a tecnologia necessária para tal era muito recente, e, consequentemente, exigia um investimento que estava acima do que a maioria da população podia pagar.

Hoje, felizmente, o cenário é outro. Um projeto energia solar residencial é muito mais em conta do que há alguns anos atrás. Além disso, como ele reduz a dependência da eletricidade que chega pela rede de distribuição, ele tende a fazer com que o valor da conta caia. Consequentemente, trata-se de um investimento que dá um bom retorno.

Contudo, não basta simplesmente instalar um painel solar e esperar que a mágica aconteça. É preciso contar com todo um sistema que faça a conversão da radiação solar para eletricidade. Logo, deve-se consultar uma empresa especializada nesse serviço.