A qualidade e a resistência de uma construção estão diretamente ligados ao tipo de material utilizado na estrutura, bem como o planejamento do imóvel e os procedimentos executados durante intervenções de reforma e modificações estruturais.

Por conta disso, há várias recomendações, legislações e normas técnicas que devem ser seguidas em projetos de construção e reforma. Não somente para a qualidade da obra, essas especificações também servem para garantir a segurança de trabalhadores, em especial, os que trabalham em condições de risco.

Por esse motivo, o setor de construção e engenharia civil conta com documentos próprios para cada ramo de atividade, como forma de certificar a qualidade da reforma, bem como a prevenção de acidentes.

A partir da emissão de laudos, por exemplo, as pessoas que transitam pelo local e que trabalham em determinado espaço em que ocorre uma reforma podem se sentir mais seguras e protegidas.

Laudo AVCB: O que é, principais características e como obter

O laudo AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) é concedido pelo Corpo de Bombeiros da região, que atesta e certifica a vistoria em determinado imóvel ou edificação, segundo os critérios de segurança e prevenção contra incêndios.

A maioria dos estabelecimentos comerciais, condomínios e espaços com grande tráfego de pessoas precisa do laudo AVCB consulta, incluindo projetos com 750 m² de área construída, classificado como PTS (Projeto Técnico Simplificado). Caso a estrutura não atenda os principais requisitos, é preciso adotar medidas de adequação.

Além disso, o laudo AVBC é indispensável em casos de ampliação da área construída ou ainda para obras em que será necessário realizar operações como a demolição de prédios.

Em construções provisórias, como espaços de eventos, circos e tendas festivas, o documento também é necessário.

Alguns itens são imprescindíveis para a certificação do laudo AVCB, entre eles estão:

  • A presença de extintores de incêndio e hidrantes;
  • A colocação de placas de sinalização em local adequado;
  • A instalação de suporte para extintores de incêndio;
  • A presença de luzes de emergência.

O laudo AVCB também conta com projeto técnico, que deve ser feito por profissional especializado, como forma de garantir ações de prevenção contra incêndio.

O documento atesta a segurança do estabelecimento e, caso o local não tenha a certificação, corre o risco de permanecer irregular.

Vale ressaltar que o laudo AVCB tem prazo de validade de 1 a 5 anos, dependendo das especificações do Corpo de Bombeiros de cada localidade.

Assim, o documento deve ser renovado após a validade ou em qualquer modificação estrutural do imóvel, já que as reformas também devem incluir projetos de prevenção contra incêndio.

Laudo SPDA: Documento para proteção contra descargas atmosféricas

O laudo SPDA preço também é outro documento importante, ao lado do AVCB. Também conhecido como Laudo de Para Raios, a principal função do certificado é fornecer informações sobre as condições de instalação do SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas), atendendo às normas da NBR 5419/2015, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Em geral, o sistema de para-raios já está disponível junto às plantas de casas, visto que o objetivo é proteger a estrutura contra descargas elétricas, interceptando os raios e encaminhando as correntes para a terra.

Entre os dados descritos no laudo SPDA, devem constar:

  • As condições de todo o sistema de proteção;
  • A análise do sistema instalado;
  • As informações sobre a conservação do SPDA;
  • As medições do sistema de aterramento;
  • O relato fotográfico de inspeção e medição;
  • As possíveis alterações necessárias.

Após a realização de todos esses procedimentos é expedido no laudo SPDA um atestado de CONFORMIDADE ou NÃO CONFORMIDADE, dependendo das especificações de cada sistema. Em casos de inadequação, recomenda-se a modificação ou reforma imediata do para-raios.

O laudo SPDA, diferentemente do AVCB, não é emitido pelo Corpo de Bombeiros, mas sim por uma empresa especializada em análise e certificações de sistemas protetores contra descargas elétricas.

Somente pode assinar o SPDA pessoas devidamente registradas junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), como engenheiro eletricista, engenheiro da computação, engenheiro mecânico e engenheiro civil.

O prazo de validade do laudo SPDA é de um ano para edificações com presença de munições ou explosivos, bem como estruturas pré-dispostas à corrosão atmosférica (regiões litorâneas e indústrias, principalmente) ou para fornecedores de serviços essenciais, como água e energia elétrica.

Já para as demais edificações, o laudo SPDA pode ter validade de até 3 anos.