A cada dia, novas tecnologias e investimentos são feitos nos setores de construção civil, de indústrias, de comércio e de transporte de cargas.

Muitos dos aperfeiçoamentos tecnológicos que são realizados, têm como intuito a facilitação do transporte e do armazenamento de materiais, mercadorias e produtos.

A empilhadeira e a transpaleteira, são alguns dos equipamentos essenciais para a realização dessas funções e estão disponibilizadas no mercado em diversos modelos, tamanhos e com distintas capacidades de carga.

A transpaleteira, também conhecida como paleteira ou paleteira hidráulica, consiste em uma espécie de empilhadeira com funcionamento manual.

Tem acoplado a suas, rodas garfos (também chamados de braços), que são utilizados como o apoio para a carga que será movimentada.

Recebe esse nome, por ter nos garfos um palete de madeira, sem o qual não haveria um suporte para o material. Suas rodas são feitas em material bastante resistente e de alta qualidade

Para que o peso não seja um problema no momento da transposição, como o náilon, bastante empregado também pelo fato de ser economicamente viável, o poliuretano ou ferro fundido, com revestimento de poliuretano.

É um equipamento essencial, não só para a movimentação de cargas e materiais, mas também para a manutenção da logística de transportes e funcionamentos de fábricas, supermercados, construções civis e outras situações.

Pelo fato de seu de manuseio ser mais simples, se comparado com o das empilhadeiras elétricas, gera uma redução de custos com o treinamento e a capacitação de profissionais para sua condução.

Além disso, apresenta capacidade variável de suporte para cargas, podendo algumas chegarem a suportar 3000kg.

Ao contrário da ideia que se costuma ter, de uma empilhadeira manual, os transpaletes não possuem como função a elevação de cargas a uma grande altura.

Sua plataforma elevatória, é feita para se elevar apenas o suficiente, para que a carga seja retirada do chão e transportada de um lado para o outro.

Conheça agora alguns dos tipos de transpaleteiras e suas vantagens

Os transpaletes podem ser manuais, elétricos, hidráulicos ou em aço inoxidável. Cada um dos modelos possui suas vantagens e desvantagens, que devem pesadas na hora de sua aquisição.

Para que a escolha do modelo se adeque às necessidades, deve levar em conta o peso a ser movimentado, a quantidade e o tipo de rodas, o piso do ambiente a largura dos braços.

Transpaleteira básica

A transpaleteira manual, também chamada de básica, é a mais economicamente viável entre os quatro modelos disponíveis e apresentados.

Necessita de um operador capacitado e treinado para manuseá-la e seu material não é tão resistente, quanto o do transpalete em aço inox.

Transpalete elétrico

A transpaleteira elétrica é de fácil manuseio e pode transportar uma quantidade maior de peso, se comparada ao transpalete manual.

Paleteira INOX

A paleteira em aço inoxidável apresenta maior resistência a processos corrosivos e a impactos e logo, apresenta menor necessidade de manutenção.

Paleteira com balança

As transpaleteiras podem contar com uma balança em seus paletes, o que possibilita a medição do peso dos produtos transportados e auxilia a organização e o gerenciamento de estoques.

Paleteira hidráulica

Esse tipo de palete, não depende exclusivamente da força humana para a transposição de cargas, o que facilita o trabalho do operador de empilhadeira e garante resistência a cargas de peso maior.

Transpalete com rodas duplas

A quantidade de rodas, deve ser escolhida a partir dos critérios já mencionados, como peso a ser suportado, tipo de piso e de carga e largura dos garfos.

Saiba qual modelo é recomendado

Independentemente do modelo escolhido, uma transpaleteira crown é a melhor opção. Ela irá garantir operações por maior período de tempo.

Podendo ter sistemas de arrefecimento personalizados, reduzirá os custos por sua alta qualidade e baixa necessidade de manutenção, será sustentável por ser econômica na utilização de energia e garantirá muita segurança.

Para saber qual transpaleteira Crown escolher, deve-se avaliar não só o modelo, mas a série desejada.

A manutenção periódica, a capacitação adequada de operador, a verificação diária, a obediência às instruções de uso e às capacidades do equipamento, são essenciais.

Se detectada a necessidade de novas peças, seja durante a checagem diária, por se exceder o peso máximo de transporte, por danos devido a manuseio incorreto ou durante a realização da manutenção periódica preventiva.

Pode-se entrar em contato com um distribuidor parker, para a compra de peças e materiais. Os distribuidores parker, estão localizados em vários estados e cidades brasileiros.

Além disso, são uma opção de extrema confiança, para a aquisição de peças para esses equipamentos.