Planejando o primeiro andar da sua casa

Se antigamente viver em um apartamento era algo típico de pessoas solteiras, hoje há famílias, inclusive as numerosas, que optam por esse modo de vida.

Segurança, praticidade e um contato mais próximo com os vizinhos estão entre os motivos que levam as pessoas a fazerem essa escolha.

Isso, porém, não impede que haja pessoas que sonham com um lar à moda antiga: grande, com cômodos amplos e mais de um andar.

Para esses indivíduos, essa é uma forma de se viver com mais tranquilidade e calma junto às pessoas amadas.

Por mais que esse estilo de vida tenha seus benefícios, também é preciso ter em mente que ele exige alguns cuidados.

Um deles é a decoração! Caso ela seja inadequada, o conforto ambiental será comprometido. Assim, é preciso planejá-la meticulosamente.

Quer aprender mais sobre isso? Então continue lendo e confira algumas dicas importantes para decorar o primeiro andar da sua casa.

  1. Defina um orçamento

Antes de realizar qualquer intervenção na sua casa, por menor que ela pareça, estabelecer um valor para ser gasto é fundamental.

Isso vale desde para procedimentos mais simples, como a aplicação de sinteco ou bona no piso, até para grandes reformas, que envolvam mudanças muito aprofundadas na estrutura do imóvel.

O motivo por trás disso é que, atualmente, há muitas opções para reformar e redecorar o seu imóvel. Por conta disso, é muito fácil que uma pessoa se deixe levar e, assim, acabe gastando muito mais do que pode.

Além disso, como quase sempre essas intervenções vêm acompanhadas de imprevistos, que, por sua vez, exigem gastos extras. Para evitar que eles causem um rombo no orçamento, é interessante criar uma reserva antecipadamente.

  1. Escolha o piso com cuidado

Há quem pense que escolher o piso que será instalado em determinado local é uma questão meramente estética. Isso, porém, não é verdade.

Cada matéria-prima tem um impacto diferente sobre o conforto ambiental, de acordo com fatores como o isolamento térmico e a propagação de sons. Por conta disso, é melhor escolher com cuidado.

A boa notícia é que existem diversas opções de pisos no mercado que você pode usar em sua casa. Entre os mais procurados, estão:

  • Piso de madeira;

  • Piso cerâmico;

  • Piso de PVC;

  • Piso de cimento queimado.

É interessante que, ao optar por um revestimento para o seu piso, você analise cada opção sob múltiplas perspectivas.

Por exemplo: por mais que um modelo de madeira natural seja mais caro e extremamente sensível à umidade, é possível investir na raspagem de assoalho de madeira e na aplicação de uma resina específica para restaurar sua aparência. Assim, os danos podem ser ocultados de uma forma muito mais rápida e barata.

  1. Se já houver um piso, cheque o seu estado

Se você não construiu a casa em questão do zero, ela, provavelmente, já terá algum tipo de piso instalado.

Se for esse o caso, é interessante fazer uma avaliação minuciosa do seu estado de conservação, de modo que, se houver danos, será possível saná-los – ou, ao menos, ocultá-los – antes que o projeto decorativo comece a ser tirado do papel.

Vale ressaltar que, dependendo do revestimento que estiver instalado no momento, esse processo pode ser mais ou menos complexo.

Por exemplo, caso ele seja de madeira, basta fazer uma pesquisa de restauração de taco preço, de modo a encontrar um estabelecimento que trabalhe com uma boa relação custo-benefício.

Já no caso de pisos de porcelanato, a situação é mais complicada, pode ser preciso remover a parte defeituosa e trocá-la por um novo revestimento.

  1. Invista em móveis planejados

Por último, mas não menos importante, tenha em mente que, por mais que acabamentos de qualidade sejam importantes, uma boa mobília também é.

Assim, vale a pena investir tempo e dinheiro na busca por peças para decorar o espaço e, ao mesmo tempo, torná-lo mais funcional.

De acordo com especialistas, os móveis projetados cozinha ou para qualquer outro cômodo são a melhor opção.

Isso pois, como eles são projetados especialmente para o local onde são instalados, é possível personalizá-los tanto conforme as características do imóvel quanto pelas preferências e necessidades de seus moradores.

Por exemplo, caso você seja um amante dos vinhos, aos elaborar o projeto de um armario sob medida é possível deixar um espaço para uma adega climatizada, bem como inserir um nicho exclusivo para guardar taças.

Há, ainda, outra vantagem considerável de se optar pelo uso dessas peças. Como os estabelecimentos que trabalham com elas têm uma orientação mais premium, eles costumam investir em matérias-primas com uma qualidade acima da média.

Na prática, isso significa que a sua cozinha planejada será feita com as melhores madeiras do mercado.