Cuidados necessários para a construção de hospitais

No Brasil, cada vez mais pessoas têm se voltado ao segmento da saúde no momento de empreender. Com cada vez mais indivíduos de idade avançada, cresce a procura por tais serviços, sejam eles prestados em clínicas e hospitais.

Ainda assim, é preciso ter em mente que quem se presta a abrir estabelecimento hospitalar precisa tomar cuidados especiais no momento de construí-lo e decorá-lo.

Afinal de contas, trata-se de locais onde são realizados procedimentos de alta complexidade. Assim, os profissionais que nele atuam devem ter uma boa estrutura para dar suporte às suas atividades.

Quer aprender mais sobre isso? Então continue lendo e confira alguns cuidados que devem ser tomados no momento de se construir ou reformar hospitais.

  1. Escolha de elevadores apropriados

Enquanto que, em edifícios residenciais, os elevadores são uma mera questão de comodidade, em hospitais eles são uma parte vital da estrutura.

O motivo por trás disso é o fato de que é normal precisar mover um paciente de um setor a outro com agilidade, o que, por sua vez, tem que ser feito com a ajuda desse aparato.

Os modelos usados em hospitais são bem diferentes daqueles presentes em edifícios residenciais ou mesmo comerciais: é preciso contar com um elevador para maca, que é grande o suficiente para mover um paciente acamado.

Além disso, é importante que o local conte com um gerador, de modo que, caso haja uma falha na rede de distribuição de energia, o aparato continue funcionando, e, assim, as atividades do hospital não sejam prejudicadas.

  1. O piso precisa ser escolhido com cuidado

Se, em uma residência ou escritório, a escolha de um piso já não é uma questão meramente estética, em hospitais, isso se acentua.

Isso pois, nesse caso, é fundamental que todos os pisos e revestimentos não apenas sejam fáceis de higienizar, como, também, evitem acidentes que envolvam escorregões e quedas.

A boa notícia é que há diversos revestimentos que podem ser usados no hospital, de modo a satisfazer tais exigências. Entre eles, estão:

  • Piso emborrachado;

  • Piso vinílico homogêneo;

  • Piso vinílico heterogêneo;

  • Piso de porcelanato.

Vale ressaltar que, no caso deste último, ele não deve ser instalado em lugares como salas de operação e quartos de pacientes: seu uso deve ser limitado a locais como a recepção e salas de espera.

Também é importante levar em consideração que, mesmo que você opte por instalar outro revestimento em seu hospital, é preciso que ele facilite a higienização do local, como veremos a seguir.

  1. É preciso pensar na higienização

Não é preciso trabalhar na área da saúde para saber que hospitais devem seguir padrões muito rígidos de higiene.

Do contrário, a saúde de todos os pacientes estará em risco, já que eles podem ser acometidos por diversas infecções enquanto estiverem no local.

Por esse motivo, ao construir ou reformar um hospital, recomenda-se instalar acabamentos que sejam fáceis de limpar.

Revestimentos que demandem uma junta de dilatação piso concreto, por exemplo, devem ser evitados, já que o rejunte é difícil de limpar.

Felizmente, há uma série de alternativas que podem ser usadas como substitutas, sendo práticas, bonitas e, claro, simplificando a higienização do espaço.

Há, por exemplo, a opção do piso epóxi, que é aplicado de forma líquida, e, assim, dispensa o uso de juntas. Também pode-se optar pelo piso industrial de concreto, que, igualmente, não tem rejuntes.

  1. Acidentes devem ser prevenidos

Por último é fundamental que a decoração de um hospital também seja planejada de modo a evitar acidentes em suas dependências.

Por exemplo: em espaços onde há um alto trânsito de pessoas – especialmente aquelas com mobilidade reduzida, como idosos e pacientes que acabaram de passar por cirurgias – é interessante investir em um piso antiderrapante.

Como ele aumenta o atrito entre o solo e as solas dos sapatos de quem pisa sobre ele, as chances de quedas diminuem drasticamente.

Da mesma maneira, caso você opte por instalar certos equipamentos nas dependências do hospital, é muito importante que eles sejam de qualidade, bem como que seu cronograma de manutenção seja respeitado.

Do contrário, itens aparentemente inofensivos, como uma plataforma elevatória, podem representar riscos tanto aos profissionais quanto aos pacientes que estão no local.